Há cerca de um ano Três Lagoas vive um novo momento em relação à proteção das crianças e dos adolescentes. O movimento Agente do Bem, iniciativa da Fibria com a consultoria da Childhood Brasil, organização não governamental especialista no assunto, está envolvendo agentes públicos, demais membros da Rede de Proteção à Infância e à Adolescência e toda a comunidade em torno do tema. O objetivo é esclarecer e envolver a comunidade sobre o problema, mostrar formas de prevenção aos direitos da criança e do adolescente e gerar multiplicadores, criando uma rede forte e cada vez mais presente na vida das famílias.

“É um trabalho coletivo, integrado, constante e desenvolvido de forma contundente e prática com foco na prevenção. O enfoque é coibir a incidência de todos os tipos de violência contra a criança e o adolescente, em especial a sexual”. É o que afirma a coordenadora de sustentabilidade da Fibria, Flávia Tayama. A gestora é responsável pelas ações sociais da Unidade em Três Lagoas e lembra que, desde março do ano passado, quando a proposta do Agente do Bem foi apresentada para a integração de toda a Rede, já foi feito o diagnóstico da situação no município, o apoio a formação de um Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, um Seminário abordando o tema, bem como a formação para professores da rede pública e do Conselho Tutelar. Em 2017, o movimento foi fortalecido com uma campanha publicitária.

Em paralelo, o Agente do Bem desenvolve atividades dentro da Fibria com os trabalhadores da obra de expansão da Fibria em Três Lagoas, o Projeto Horizonte 2. Em 11 meses, foram mais de 58 mil participantes. Número que impressiona até mesmo a gerente da Childhood Brasil, Eva Dengler, que acompanha projetos similares por todo o país. “O que vemos em Três Lagoas é um exemplo de sucesso, graças ao engajamento da comunidade e a ação forte da Fibria que designou uma equipe inteira dedicada ao tema. Sabemos que grandes obras mexem muito com a rotina da cidade, sobretudo das menores que recebem um grande contingente de pessoas. O trabalho desenvolvido com o Agente do Bem sensibiliza a comunidade, forma multiplicadores e contribui para que todos os agentes de defesa da criança e do adolescente trabalhem integrados”,
explica Eva.

Engajamento na cidade

Para a secretária de Assistência Social do município, Vera Helena Pinho, o Agente do Bem quando volta o olhar de proteção para a criança e o jovem, cuida de toda a família. “Estamos totalmente engajados e envolvidos com o movimento. Damos um grande valor e queremos contribuir ao máximo para dar visibilidade ao tema e oferecer plenos direitos à nossas crianças e adolescentes.”

A promotora da Infância, Juventude e Cidadania, Ana Cristina Dias, está inserida ao movimento Agente do Bem desde o início e lembra que o esforço de proteção das crianças e dos adolescentes em Três Lagoas era feito com intuição e boa vontade apenas e que, segundo ela, o ponto alto da iniciativa é a promoção da capacitação dos envolvidos.

“O que estamos vivenciando é a construção de uma rede realmente preparada para enfrentamento da problemática. São diversas ações desenvolvidas e coordenadas com forte embasamento. Agora é o momento da elaboração do Plano de Municipal de Enfrentamento da Violência Sexual da Criança e do Adolescente de Três Lagoas para a próxima década, uma responsabilidade do Conselho Municipal, mas que conta com todo o envolvimento do Agente do Bem. Isso é um ganho imenso para a cidade”, afirma a promotora.

Arte-Agente-do-Bem-02

Arte-Agente-do-Bem-01Todos podem participar e contribuir com o movimento.

Mais informações acesse:

fb.com⁄AgenteDoBem3Lagoas 

@AgenteDoBem3Lagoas

Mais informações: www.fibria.com.br/projetohorizonte2  |  Fale com a Fibria: 0800 642 8162 ou www.fibria.com.br/fale-conoscologo_Fibria-H2