www.arapuams.com.br – Portal de Notícias de Três Lagoas e região
Image default

Após 3 horas, termina depoimento de Lula no caso do sítio de Atibaia

Após cerca de três horas de depoimento, terminou há pouco o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Justiça Federal em Curitiba. O depoimento fez parte da ação penal que trata das reformas feitas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), frequentado por Lula e sua família. A íntegra do depoimento deve ser divulgada ainda nesta quarta-feira (14).

O interrogatório foi conduzido pela juíza Gabriela Hardt, que assumiu o comando do processo após o juiz Sérgio Moro aceitar o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para se tornar ministro da Justiça do novo governo.

O sítio foi alvo das investigações da Operação Lava Jato, que apura a suspeita de que as obras de melhorias no local foram pagas por empreiteiras investigadas por corrupção, como a OAS e a Odebrecht.

Além de Lula, mais 12 réus respondem ao processo, entre eles os empresários Marcelo e Emílio Odebrecht e Léo Pinheiro, da OAS, e o pecuarista José Carlos Bumlai.

Reforma

Segundo os investigadores, as reformas começaram após a compra da propriedade pelos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, amigos de Lula, quando “foram elaborados os primeiros desenhos arquitetônicos para acomodar as necessidades da família do ex-presidente”.

No laudo elaborado pela Polícia Federal, em 2016, os peritos citam as obras que foram feitas, entre elas a de uma cozinha avaliada em R$ 252 mil. A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil).

A defesa de Lula sustenta que o ex-presidente e sua família frequentavam a propriedade, mas que Lula não é proprietário do sítio.

É a primeira vez que Lula deixa a carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba após ser preso pela condenação em outro processo, que trata do apartamento tríplex do Guarujá (SP). Desde 7 de abril, Lula cumpre, na capital paranaense, pena de 12 anos e um mês de prisão, imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Veja também

Jogos Escolares da Juventude definem campeões de futsal nesta segunda-feira

admin

Patriotismo e apresentações culturais marcam 3ª Noite da Bandeira Haitiana em Três Lagoas

admin

Deputado Estadual Antonio Vaz cumpre agenda em Três Lagoas e filia novos integrantes ao PRB

admin

Polícia de MS descobre estupro de 5 meninas após prisão de foragido

admin

Fazendeiro de Três Lagoas que abandonou gado perde licença para mexer com animais

admin

Eldorado abre 34 vagas para motorista tritrem em Água Clara

admin