www.arapuams.com.br – Portal de Notícias de Três Lagoas e região
Image default

Aprovada prorrogação do abono dos servidores estaduais

Por unanimidade, os deputados estaduais aprovaram, em primeira e segunda votações, o Projeto de Lei 123/2019, do Poder Executivo, que prorroga até 31 de maio de 2020 o abono salarial aos servidores estaduais efetivos ativos, integrantes da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Estado.

As emendas ao projeto, apresentadas pelos deputados Cabo Almi (PT), Pedro Kemp (PT) e Capitão Contar (PSL), que pretendiam incorporar o abono ao salário a partir de junho de 2020, foram rejeitadas por maioria. Além dos autores, votaram pela aprovação das emendas Coronel David (PSL), João Henrique (PR) e Lucas Lima (Solidariedade).

Outras cinco propostas também foram aprovadas por unanimidade. Em discussão única, o Projeto de Decreto Legislativo 9/2019, da Mesa Diretora, autoriza o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a se ausentar do país dia 4 de junho, em missão institucional na Bolívia.

Em segunda discussão, o Projeto de Lei 98/2019, do Executivo, revoga a Lei 3.378, que dispõe sobre a criação do quadro gerencial da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul Sociedade Anônima (Sanesul), a instituição de gratificação e dá outras providências.

Na justificativa da proposta, o Executivo argumenta que a referida lei federal, conforme previsto em seu artigo 91, entrou em vigência em 1º de julho de 2018, e, desde então, a Sanesul vem se adequando às novas exigências e que, para finalizar o processo, faz-se necessária a alteração na sua atual estrutura organizacional, com a finalidade de atender à implantação de áreas obrigatórias, como de integridade e gestão de riscos, governança, ouvidoria, comitê estatutário, dentre outras.

Também aprovada em segunda votação, o Projeto de Lei Complementar 1/2019, do Ministério Público Estadual, cria cinco cargos de promotor de Justiça de Segunda Entrância e cinco de Entrância Especial. Além disso, transforma cinco cargos de promotor de Justiça de Primeira em Segunda Entrância. O deputado Capitão Contar votou contra a Emenda Aditiva ao projeto, que restringe a delegação de atribuições do procurador-geral de Justiça.

E por fim, em primeira discussão, o Projeto de Lei 50/2019, do deputado Marçal Filho (PSDB), proíbe a participação de pessoas que tenham sido condenadas pela Lei Maria da Penha (Lei Federal 11.340) em programas habitacionais e sociais de responsabilidade do Governo do Estado.

Veja também

CEI Novo Alvorada aumenta vagas graças ao PROREME de Três Lagoas

admin

Equipe feminina de Três Lagoas é campeã no Campeonato Estadual Sub 18 e Adulto em Campo Grande

admin

Assinada ordem de serviço para um novo parquinho na Orla da Lagoa Maior

admin

Silva Abravanel, Filha de Silvio Santos prestigia desfile cívico em Três Lagoas

admin

Em Três Lagoas, Polícia Militar Ambiental multa em R$ 5 mil morador do Jupiá por queimada em terreno

admin

Casa do Trabalhador de Três Lagoas oferece 30 vagas de emprego nesta segunda (17) de Junho

admin