Image default

CPI da Câmara de Três Lagoas decide ouvir clientes da Elektro por segmento de negócio

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Três Lagoas, instaurada em dezembro do ano passado para apurar os serviços prestados pela concessionária de energia elétrica, a Elektro, definiu seu programa de trabalho.

De acordo com o presidente da comissão, vereador Ivanildo Teixeira (PSB), a comissão vai colher informações de três segmentos da sociedade, em datas diferentes. Serão realizadas três reuniões: uma com empresários e comerciantes; a segunda com proprietários e moradores da zona rural, e a última, com clientes residenciais, de modo geral.

“Vamos abrir um espaço durante o dia todo para ouvir cada categoria. Resolvemos fazer assim porque a pessoa não pode vir em determinado horário, e cada segmento tem um tipo de reclamação. O problema do empresário não é o mesmo do morador”, explicou.

Segundo Ivanildo, na terça-feira (20), os vereadores que compõem a comissão se reúnem para definir datas das audiências e de depoimentos. O parlamentar adiantou que o primeiro depoimento será do responsável pelo atendimento da empresa em Três Lagoas.

O contrato de concessão também será analisado e, se for necessário, segundo o presidente, os vereadores vão à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) colher informações sobre esse tipo de prestação de serviço.

PREJUÍZOS

Ivanildo disse que empresários da cidade reclamam da queima de aparelhos devido a quedas de tensão e do fornecimento de energia abaixo da voltagem estabelecida de 220 volts para empresas.  “Os aparelhos, eletrodomésticos, não resistem ou sofrem diminuição de sua vida útil. Há grandes empresas da cidade sendo obrigadas a trabalhar com gerador de energia para suprir diminuição de voltagem.

Outra situação apontada pelo vereador é em relação a lâmpadas queimadas na iluminação pública. “Por exemplo, a rua fica 15, 30 dias escura, mas a taxa de iluminação vem descontada todo mês na conta de energia”, exemplificou.

O dono de uma loja na área central da cidade disse possuir padrão de energia para receber 220 volts, mas que a carga não passa de  200 – 10% a menos, o suficiente para impedir o acionamento de um aparelho de ar-condicionado.

Em nota, a Eletro afirma estar “à disposição das autoridades municipais para esclarecer qualquer dúvida referente ao serviço prestado” em Três Lagoas.

Fonte: JpNews

Veja também

Em Três Lagoas, mulher perde emprego por ser casada com negro

admin

Criança de 5 anos é morta pela mãe após chutar o cachorro da família

admin

Professora de Brasilândia morre com suspeita de dengue hemorrágica em Três Lagoas

admin

Ampliação de Subestação em Três Lagoas custará 4,2 milhões e beneficiará 80 mil pessoas

admin

AEMS terá curso de Odontologia em 2019

admin

Comissão da Câmara de Três Lagoas ouve professores para apurar denúncias sobre materiais esportivos

admin

Aniversariante Ex-Vereadora Sueli Trannin Bernardo é destacada pelo ArapuáMS

admin

Candidatos aprovados em Concurso Público de Três Lagoas são convocados para posse

admin

Em Três Lagoas, Mulher fica ferida após acidente entre carro e moto

admin