CPI debate papel das mídias sociais em relação ao bullying e ao...

CPI debate papel das mídias sociais em relação ao bullying e ao suicídio

Foto: Roberto Castello

Especialistas debateram a automutilação e o suicídio de crianças e adolescentes em audiência pública, da CPI dos Maus-tratos, nesta quinta-feira (21) e destacaram que as mídias sociais reforçam a disseminação do tema.

A Senadora Simone Tebet (PMDB-M), vice-presidente do colegiado, lamentou que o suicídio virou uma epidemia mundial. Ela também reconheceu que o advento da internet e das mídias sociais acabou por dar uma abrangência muito maior ao bullying e a prática de automutilação e do suicídio. Para Simone Tebet, CPI dos Maus-Tratos de crianças e adolescentes pode propor medidas para ajudar no combate ao problema.

Cutting – Apesar de serem normalmente práticas de baixa letalidade, a automutilação se relaciona com o aumento do risco para o suicídio. O suicídio é a 13ª causa de morte no mundo, com prevalência ainda maior no caso de jovens dos 15 aos 19 anos, em que é o segundo motivo de mortes.