Image default

Em Água Clara, PRF prende 3 pessoas por organização criminosa e atentado contra serviço de utilidade pública

No dia 12 de março de 2018, por volta das 10:00 horas, no km 141 da BR 262, no município de Água Clara/MS, em frente à Unidade Operacional da PRF, a equipe avistou o veículo Fiat/Siena Essence, cor prata, placas de Belo Horizonte/MG, com características de automóvel utilizado para a prática de crime.

Os policiais deslocaram em acompanhamento e abordaram o veículo no km 142, o qual tinha como condutor K. M. C. A., autônomo, de 26 anos de idade. Tendo em vista que este apresentou nervosismo, bem como respostas contraditórias aos questionamentos formulados, os PRFs desconfiaram de que ele estaria realizando o serviço de batedor. Em ato contínuo, o condutor e o veículo foram encaminhados para a Unidade Operacional da PRF para averiguações.

Durante a verificação foi constatado que havia mais pessoas envolvidas no trabalho ilícito de batedor. Dessa forma, os policiais iniciaram ronda pelos postos de combustíveis e restaurantes a fim de encontrá-las. Foi abordado em um restaurante às margens da rodovia B. L. M., tratorista, de 27 anos, e constatado que o mesmo estava observando a movimentação da PRF e repassando para comparsas. Assim, ele também foi encaminhado para a base PRF.

Após a realização de pesquisas minuciosas, chegou-se a um terceiro indivíduo, L. M. B., vigilante, de 24 anos, que estava em um hotel próximo da BR 262, sendo ele encaminhado para a Unidade Operacional da PRF para diligências. Constatou-se que os três indivíduos estavam monitorando as atividades policiais para passar com veículos transportando produtos ilícitos desde a madrugada anterior, sendo que K. M. C. A. e B. L. M. estavam vindo da cidade de Eldorado/MS e L. M. B. estava vindo de Brasilândia/MS.

A equipe efetuou diligências na cidade a fim de encontrar mais veículos ou pessoas suspeitas, mas não foram localizados. No entanto, ficou comprovado que as 3 pessoas qualificadas prestam serviço para outros comparsas encarregados do transporte de cigarros contrabandeados e pretendiam utilizar Água Clara/MS como rota para a prática permanente do crime de contrabando.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos 3 envolvidos pelos crimes de atentado contra o funcionamento de serviço de utilidade pública e organização criminosa, sendo encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Água Clara/MS. A pena prevista para o crime de atentado contra o funcionamento de serviço de utilidade pública é de 1 a 5 anos de reclusão e para o delito de organização criminosa é de 3 a 8 anos de reclusão.

Veja também

Vereadores de Três Lagoas rejeitam reajuste no IPTU e empréstimo de 250 milhões

admin

Câmara de Três Lagoas doa R$ 650 mil para Polícia Militar

admin

BR 262: Carro capota em aquaplanagem e cadeirinhas salvam crianças

admin

Em Três Lagoas, mulher perde emprego por ser casada com negro

admin

Criança de 5 anos é morta pela mãe após chutar o cachorro da família

admin

Professora de Brasilândia morre com suspeita de dengue hemorrágica em Três Lagoas

admin

Ampliação de Subestação em Três Lagoas custará 4,2 milhões e beneficiará 80 mil pessoas

admin

AEMS terá curso de Odontologia em 2019

admin

Comissão da Câmara de Três Lagoas ouve professores para apurar denúncias sobre materiais esportivos

admin