Image default

Em Água Clara, PRF prende 3 pessoas por organização criminosa e atentado contra serviço de utilidade pública

No dia 12 de março de 2018, por volta das 10:00 horas, no km 141 da BR 262, no município de Água Clara/MS, em frente à Unidade Operacional da PRF, a equipe avistou o veículo Fiat/Siena Essence, cor prata, placas de Belo Horizonte/MG, com características de automóvel utilizado para a prática de crime.

Os policiais deslocaram em acompanhamento e abordaram o veículo no km 142, o qual tinha como condutor K. M. C. A., autônomo, de 26 anos de idade. Tendo em vista que este apresentou nervosismo, bem como respostas contraditórias aos questionamentos formulados, os PRFs desconfiaram de que ele estaria realizando o serviço de batedor. Em ato contínuo, o condutor e o veículo foram encaminhados para a Unidade Operacional da PRF para averiguações.

Durante a verificação foi constatado que havia mais pessoas envolvidas no trabalho ilícito de batedor. Dessa forma, os policiais iniciaram ronda pelos postos de combustíveis e restaurantes a fim de encontrá-las. Foi abordado em um restaurante às margens da rodovia B. L. M., tratorista, de 27 anos, e constatado que o mesmo estava observando a movimentação da PRF e repassando para comparsas. Assim, ele também foi encaminhado para a base PRF.

Após a realização de pesquisas minuciosas, chegou-se a um terceiro indivíduo, L. M. B., vigilante, de 24 anos, que estava em um hotel próximo da BR 262, sendo ele encaminhado para a Unidade Operacional da PRF para diligências. Constatou-se que os três indivíduos estavam monitorando as atividades policiais para passar com veículos transportando produtos ilícitos desde a madrugada anterior, sendo que K. M. C. A. e B. L. M. estavam vindo da cidade de Eldorado/MS e L. M. B. estava vindo de Brasilândia/MS.

A equipe efetuou diligências na cidade a fim de encontrar mais veículos ou pessoas suspeitas, mas não foram localizados. No entanto, ficou comprovado que as 3 pessoas qualificadas prestam serviço para outros comparsas encarregados do transporte de cigarros contrabandeados e pretendiam utilizar Água Clara/MS como rota para a prática permanente do crime de contrabando.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos 3 envolvidos pelos crimes de atentado contra o funcionamento de serviço de utilidade pública e organização criminosa, sendo encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Água Clara/MS. A pena prevista para o crime de atentado contra o funcionamento de serviço de utilidade pública é de 1 a 5 anos de reclusão e para o delito de organização criminosa é de 3 a 8 anos de reclusão.

Veja também

Atletas de Três Lagoas embarcam para Joinville – SC para competir fase dos Jogos Brasileiros Escolares

admin

Em Três Lagoas, Diretoria de Trânsito e Patrulha Mirim realizam blitz educativa

admin

Trabalhadores da Eldorado Brasil aceitam reajuste proposto

admin

Vereadores de Três Lagoas aprovam projeto de lei que prevê parcelamento do ITBI

admin

Projeto “Brincando na Praça estará levando lazer aos moradores de Paranaíba

admin

Em Três Lagoas, Festa em honra a Nossa Senhora Aparecida terá procissão terrestre e fluvial

admin

Em Três Lagoas, Parceria entre Fibria e Senai beneficia 71 jovens no Programa Jovem Aprendiz

admin

Produtor rural é multado em R$ 3,6 mil por armazenamento de 12 m³ de madeira nativa ilegalmente

admin

Primavera em MS terá temperatura acima de 40º C e muita chuva

admin