Image default

Em Três Lagoas, Polícia procura principal suspeito de assassinar amigo no Santa Luzia

A Polícia Civil de Três Lagoas está à procura de Jefferson Mariano Verdugo.

Ele é o principal suspeito de ter cometido o assassinato de Matheus Gonçalves Medeiros, de 19 anos, com requintes de crueldade.

Jefferson teria utilizado um ferro de passar roupas e uma pedra grande para cometer o crime contra o próprio amigo,  em uma residência no bairro Santa Luzia na noite deste sábado, 11, em Três Lagoas.

O corpo foi encontrado todo ensanguentado pela Polícia Militar e também pela Polícia Civil.

O CRIME

De acordo com o boletim de ocorrência uma viatura da Polícia Militar foi acionada e se deslocou a uma residência localizada à Rua Urias Ribeiro, no bairro Santa Luzia. Segundo o comunicante, uma pessoa estaria pedindo por socorro neste local.

Testemunhas relataram aos policiais que o proprietário do imóvel identificado por Jefferson Mariano Verdugo estava com a vítima.

Ainda conforme as testemunhas, vários gritos e barulhos de briga entre Jefferson e Matheus foram ouvidos.

Jefferson Mariano Verdugo é o principal suspeito de ter matado o próprio amigo no Santa Luzia (Foto: Reprodução/Facebook)

A esposa de suspeito implorava para que ele não agredisse a vítima, porém mesmo diante dos filhos de nada adiantou.

Assustada, a mulher resolveu então sair de casa com as crianças. Jefferson fugiu do local, tomando rumo ignorado.

No local, os policiais observaram marcas de sangue próximo à porta de entrada da residência, inclusive com características de que o corpo foi arrastado por alguns metros dentro do quintal.

O corpo do jovem foi localizado no quintal do imóvel atrás da sucata de um caminhão, com múltiplas lesões na cabeça e pescoço.

Ao lado do corpo, uma pedra grande coberta de sangue e no quintal um ferro de passar roupa quebrado com muito sangue. A polícia acredita que tenham sido utilizados no crime.

No local por onde o corpo foi arrastado, os policiais encontraram também o aparelho celular da vítima e um cigarro de maconha próximo a porta de entrada do imóvel.

Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e atestou o óbito do jovem.

O Delegado de Plantão, Gabriel Sales acompanhado de um perito foram ao local, e realizaram os primeiros procedimentos.

Dentro da imóvel, o delegado encontrou a carteira de trabalho, cópia da certidão de nascimento e um currículo em nome de suspeito, além de ma pequena porção de maconha totalizando aproximadamente 2,4 gramas.

Foto: Matheus Gonçalves de 19 anos que foi assassinado com requintes de crueldade pelo amigo (Foto: Reprodução/Facebook)

Por volta das 22h40, quando estava sendo lavrado o boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), o aparelho celular que havia sido encontrado no local tocou e ao atender uma mulher se identificando como mãe da vítima, perguntou pelo filho.

A Polícia Civil a perguntou se ela conhecia Jefferson. Ela respondeu que ele era amigo do filho e perguntou o motivo que o aparelho estava na delegacia. O policial que atendeu solicitou para que ela comparecesse a Depac.

Ela então foi a delegacia acompanhada do esposo. No local, se dirigiram ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e acabaram reconhecendo o corpo.

O suspeito continua foragido. Mais informações a qualquer momento.

Por HojeMais Três Lagoas /Albecyr Pedro

Veja também

CPI do lixo não encontra provas de irregularidades e processo é arquivado

admin

Homem tem caminhão de trabalho furtado no bairro Colinos em Três Lagoas

admin

Em Três Lagoas, homem é condenado a pagar R$20 mil após xingamentos nas redes sociais

admin

Vem aí uma nova feira do Produtor Rural em Selvíria

admin

Prefeitura de Selvíria entrega 60 novos colchões a CEI do município

admin

Após 3 horas, termina depoimento de Lula no caso do sítio de Atibaia

admin

Gabarito do Enem 2018 é divulgado; confira

admin

Prefeitura de Três Lagoas divulga edital com regras do Concurso “Natal Mágico, Cidade Luz”

admin

Azambuja pede crédito para comprar armas e “blindar a fronteira” do MS

admin