Fibria realiza primeiro processamento de madeira para segunda linha de produção de...

Fibria realiza primeiro processamento de madeira para segunda linha de produção de celulose em Três Lagoas (MS)

Assessoria

Fibria realiza primeiro processamento de madeira para segunda linha de produção de celulose em Três Lagoas (MS)

A Fibria, empresa brasileira líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, a poucos meses do início das operações da sua segunda linha de produção em Três Lagoas (MS), está realizando os testes das fases finais da obra. Recentemente, iniciou o processamento de madeira no pátio de cavacos. Os picadores, que transformam as toras de eucalipto em pedaços de madeira (cavacos), foram alimentados pela primeira vez para continuar o comissionamento das linhas (fase de testes nos equipamentos) e ajustar a qualidade dos cavacos que serão consumidos na segunda linha de produção de celulose da Fibria. O processamento de madeira para formação da primeira pilha de cavacos inicia ainda no mês de julho.

Produtividade líder

No Projeto Horizonte 2, segunda linha de produção de celulose da Fibria em Três Lagoas (MS), as obras civis do preparo de cavacos utilizaram 17.620 m3 de concreto e 317 m3 de estrutura pré-moldada. Quantidades significativas para abrigar os equipamentos de processamento de madeira que irá atender a produção de 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano da nova linha da Fibria em Três Lagoas (MS). O pátio de preparo de cavacos do Projeto Horizonte 2 conta com quatro linhas de picagem, onde ficam os picadores que possuem 3,87 metros de diâmetro e pesam 40 toneladas cada um. Eles possuem capacidade para 400 m³ / hora, somando os quatro, a produção é de 1600m³/h. Características que fazem do pátio de preparo de cavacos da segunda linha da Fibria em Três Lagoas (MS) um dos maiores do mundo.

Você Sabia?

Para processar a madeira, e transportar para próxima etapa, no pátio de preparo de cavacos, ficam equipamentos como gruas de descarregamento de caminhões, mesas de recebimento de toras, transportadores, picadores, peneiras e stacker e reclaimer (utilizados para formação da pilha de cavacos e alimentação do transportador de cavacos para o digestor). Para abrigar todos esses equipamentos, o local possui 80 mil m².