Image default

Pedro Chaves propõe criação de fundo de ensino superior para educação de alunos carentes

O senador Pedro Chaves (PRB-MS) apresentou o Projeto de Lei do Senado 339/2018 que cria o Fundo de Incentivo à Formação Superior (FIFS) para alunos de baixa renda e com nota superior a 400 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O projeto opera com base em isenções tributárias para as instituições de nível superior e tem como objetivo complementar o Programa Universidade para Todos (Prouni).

De acordo com o autor da proposta, “(o Prouni)  parece ter chegado a certo limite” e, por isso, a necessidade da criação do FIFS para incentivar o ensino superior. “A despeito de algumas iniciativas para democratizar o acesso às instituições de ensino superior públicas, é o setor privado que abriga a maioria dos alunos de baixa renda. De fato, é notória a inversão que se dá no sistema educacional brasileiro, em que os mais ricos estudam em escolas privadas ao longo da educação básica, mas vão para o ensino superior público, justamente por terem obtido uma melhor formação de base”, explicou.

Pela proposta de Pedro Chaves, o FIFS será financiado por recursos da União e contribuições de particulares e de organizações, além da receita de operações realizadas pelo fundo. As bolsas cobrirão 60% dos encargos regulares dos cursos, sendo 20% restantes arcados como abatimento pela instituição de ensino e 20% pelo aluno. Os cursos contemplados pelo FIFS poderão ser presenciais ou à distância e os bolsistas deverão cumprir exigências de desempenho acadêmico para que não percam o benefício.

O senador considera que um novo fundo, capaz de captar doações de pessoas físicas e jurídicas através de incentivos fiscais, poderá aumentar as oportunidades de ensino superior para alunos carentes. Na justificativa de seu projeto, o senador destacou que o número de matrículas em cursos de graduação se expandiu rapidamente nas últimas décadas, sendo o setor privado responsável por três quartos do total de alunos.

O projeto tramita atualmente na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), onde aguarda o recebimento de emendas. Logo após, será votado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), cabendo a esta a decisão terminativa.

Por Carla Eleonora Sguissardi/Assessora Parlamentar

 

Veja também

Número de casos de Dengue cai em Três Lagoas, mas situação de alerta continua

admin

Eduardo Rocha solicita nomeação de agentes penitenciários no município de Cassilândia

admin

Deputado Eduardo Rocha solicita a substituição da ponte de madeira para concreto, sobre o córrego Brioso em Três Lagoas

admin

Última semana de inscrições de concurso do IFMS com 18 vagas para professor

admin

Vereadores de Três Lagoas aprovam prorrogação do prazo do programa “Morar Legal”

admin

Coleta Seletiva contribui com o meio ambiente e garante sustento de 25 famílias três-lagoenses

admin

Diretoria de Trânsito de Três Lagoas orienta população na volta às aulas

admin

Claro deixa clientes fora do ar em Três Lagoas e na Capital

admin

Em Arapuá, Chuva de 50mm e vendaval derruba fios e deixa parte do Distrito sem energia

admin