www.arapuams.com.br – Portal de Notícias de Três Lagoas e região
Image default

Projeto “Mulheres Incríveis” aborda violência, feminicídio e determinação com alunos da Escola Municipal “Olyntho Mancini” de Três Lagoas

Alunos do quinto ano A da Escola Municipal “Olyntho Mancini” realizaram ao lado da professora Sandra Inês Oliveira Dias, o projeto “Desenvolvendo a consciência leitora e escritora através das pesquisas sobre as mulheres incríveis de Três Lagoas – MS”. Uma passeata simbólica em torno da escola com todos os alunos da escola foi realizada esta semana para abordar a violência e feminicídio contra a mulher.

Segundo a professora, o objetivo foi incentivar a leitura e escrita tendo a oportunidade de colher informações e ouvindo relatos de mulheres que fazem a diferença na nossa sociedade três-lagoense; principalmente daquelas que vieram de baixo e venceram.

“Eles pesquisaram muito sobre várias mulheres e lembraram recentemente de uma frase que a professora Elaine de Sá falou para eles aqui, pessoalmente: ‘A vida ofereceu oportunidades e eu não desperdicei nenhuma’. Todas as pesquisas foram importantes para o conhecimento técnico e pessoal”, disse Sandra.

PROJETO

Os alunos iniciaram o projeto respondendo à pergunta: “Quem seria uma mulher incrível em sua vida?”. Depois eles fizeram uma biografia das mães. As crianças convidaram exemplos de mulheres incríveis para ir à escola e conversarem com eles. Entre elas estavam Terezinha Bazé; a vereadora Sirlene; a professora Elaine de Sá; a pastora Patrícia; a professora Iva; a diretora Ednéia Borges; a Suely Damasceno, que contaram suas vidas desde a infância, além da questão financeira.

Outra ação foi pesquisar sobre o que era ser essa mulher incrível. Temas como violência doméstica e feminicídio foram abordados resultando em uma passeata com todos os alunos da escola (do pré ao quinto ano) participando do ato.

“Foi uma passeata simbólica em torno da escola. Meus alunos do quinto ano A fizeram os cartazes, pesquisaram sobre a Lei Maria da Penha e todos os assuntos ligados a violência, além de criarem um grito de guerra que foi usado na passeata”, disse Sandra.

As crianças também fizeram leituras de livros importantes como “O Diário de Anne Franklin”, “Eu sou Malala” e “As Mulheres Extraordinárias do Brasil” onde cada aluno escolheu uma mulher para pesquisar e fazer um seminário em sala de aula.

Para Sandra, projetos como estes são enriquecedores, pois além de desenvolver a leitura e escrita, desenvolve o senso crítico dos alunos.

“Foi riquíssimo essa troca e ganhamos mais que conhecimento, ganhamos experiência com a história de cada uma, pois a mulher que hoje tem um carrão, está bem vestida ou viaja não tinha isso na infância e adolescência, mas ela lutou para conseguir o que hoje usufrui e que o amanhã pode ser melhor, basta querer”, finalizou a professora.

Veja também

Em Três Lagoas, Carro dos Correios é furtado com as provas do Encceja 2019 no bairro Vila Alegre

admin

Carro de Caio Castro capota no Rally dos Sertões em Campo Grande

admin

Mercado é alvo de criminoso e dinheiro de caixa é roubado no bairro Maristela em Três Lagoas

admin

Chuva significativa só em setembro, afirma especialista do Cemtec, veja a meteorologia para Três Lagoas neste domingo

admin

Três Lagoas prepara equipes de 5 Unidades de Saúde para atender até às 19h

admin

Em Três Lagoas, Mesmo com radares desligados, população deve respeitar os limites de velocidade do local

admin