Image default

Quem são os oito mortos no massacre de Suzano

Cinco adolescentes e três adultos morreram em decorrência do ataque a tiros em Suzano, cidade na região metropolitana de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 13. Os atiradores Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, primeiro passaram por uma revendedora de carros usados de um tio de Guilherme, Jorge Antonio de Moraes, a primeira vítima da dupla. Em seguida, eles se dirigiram à Escola Estadual Raul Brasil, onde abriram fogo, vitimando cinco alunos, a coordenadora pedagógica e a inspetora da instituição de ensino. Depois, os atiradores se suicidaram.

Outras nove pessoas ficaram feridas e estão hospitalizadas em três unidades de saúde da região. Mais cedo, a polícia chegou a divulgar, erroneamente, que estavam entre os mortos os alunos João Vitor Ramos Lemos e Pablo Henrique Rodrigues, mas depois corrigiu as informações.

Saiba quem são as vítimas:

Estudantes:

Caio Oliveira, 15 anos

O aluno da Raul Brasil era conhecido por ser estudioso e tinha muitos amigos.

Caio Oliveira, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Caio Oliveira, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Douglas Murilo Celestino, 16 anos

O estudante chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do Hospital de Clínicas Luzia Pinho de Melo. Visto pela família como um garoto bondoso e sem malícia.

Douglas Murilo Celestino, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Douglas Murilo Celestino, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Samuel Melquiades Silva Oliveira, 16 anos

O aluno era religioso e dizia à família que queria ser artista plástico.

Samuel Melquiades, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Samuel Melquiades, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Claiton Antonio Ribeiro, 17 anos

Familiares contam que o estudante era quieto e humilde, sempre preocupado com os pais.

Claiton Antônio Ribeiro, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Claiton Antônio Ribeiro, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Kaio Lucas da Costa Limeira, 15 anos

O estudante era bastante ativo nas redes sociais – em seus perfis, as publicações sobre futebol e seu time do coração, o Santos, eram frequentes.

Kaio Lucas Costa Limeira, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Kaio Lucas Costa Limeira, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Funcionárias da escola:

Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59 anos

A coordenadora pedagógica era conhecida pela comunidade como querida por todos e com forte ligação com os trabalhos da igreja que frequentava.

Marilena Umezu, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Marilena Umezu, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 anos

Inspetora da escola, era querida pelos alunos.

Eliana Regina de Oliveira Xavier, uma das professoras vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 © Fornecido por Abril Comunicações S.A. Eliana Regina de Oliveira Xavier, uma das professoras vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019

Dono da loja de carros:

Jorge Antonio de Moraes, 51 anos

O dono da revendedora de carros usados JJV Veículos era conhecido por ser tranquilo e discreto. Era tio de Guilherme Monteiro, um dos atiradores.

Veja também

Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação no Brasil

admin

Em Andradina, Lanchonete da Subway fica destruída após incêndio

admin

Em dia de protesto, escolas públicas vazias e avisos na porta

admin

Equipe do Castramóvel de Três Lagoas passará uma semana na região dos Ranchos

admin

Prefeito Angelo Guerreiro entrega reforma e ampliação da Escola Municipal “Gentil Rodrigues Montalvão”

admin

Raio mata 21 cabeças de gado em fazenda de Aparecida do Taboado

admin

Saúde e Meio Ambiente de Três Lagoas comemoram Dia Mundial da Água

admin

Deputado Eduardo Rocha intermedeia reunião de ceramistas com secretário da Sefaz em MS

admin

CTG Brasil solta 110 mil peixes no Rio Paraná

admin